Atividades para Idosos

Atividades para idosos

Depois que o envelhecimento chega a um determinado estágio, o corpo e a mente passam por várias mudanças, de modo que surgem algumas limitações físicas. Por isso, é importante continuar a estimular a pessoa idosa a se adaptar a um novo estilo de vida, com práticas que tornam essa fase mais agradável. 

O poeta Charles Baudelaire já dizia que, para revelar os mistérios da música, devíamos canalizá-la por meio da dança. Do mesmo modo, podemos encarar os benefícios da dança na terceira idade como uma forma de revelar os mistérios do envelhecimento sem sofrimentos. Dessa forma, melhorando sensivelmente o bem-estar e a qualidade de vida de quem amamos.

A cadeira como instrumento

Nesta modalidade de atividade física, a cadeira, é utilizada em todas as suas aulas. Desta forma, se o idoso foi ou é sedentário ou tem mobilidade reduzida, isso não será um empecilho para que ele desfrute dos benefícios dos exercícios de alongamento, fortalecimento muscular, coordenação motora, memorização, na terceira idade. Mas é claro que mesmo os mais ativos, podem se divertir muito numa aula super divertida.
     É comum que, na terceira idade, surjam vários problemas de saúde, principalmente relacionados ao sedentarismo. Afinal, a pessoa vai perdendo naturalmente a mobilidade e acaba atrofiando alguns movimentos.
      A atividade física utilizando da cadeira faz com que os idosos voltem a se exercitar sem pressão, reabilitando seus movimentos com atividades que geram prazer, mantêm o indivíduo ativo e devolvem a resistência para várias tarefas do dia a dia.
      As atividades físicas, como as citadas acima, unidas à movimentos feitos de forma mais dançante, feitos em partes da aula, é também uma ferramenta terapêutica e que ajuda-os  a reduzirem a incidência de quedas e a fortalecerem o tônus muscular; entre outros processos cognitivos, como atenção e memória — sem contar a melhoria dos movimentos em ritmo, velocidade e flexibilidade.
      O objetivo é fazer com que os idosos passem a viver com mais autoconfiança, autonomia e segurança.

Benefícios da dança para a Terceira Idade

  • Melhor coordenação motora

    A prática da dança também influencia diretamente a coordenação motora dos idosos, já que estimula a movimentação do corpo todo. Contudo, um fator que se destaca é a melhoria na coordenação viso-motora. A coordenação viso-motora é a coordenação ligada aos movimentos que são orientados pela visão e que está associada a outras habilidades, como as das mãos e dos pés

  • Mais autoestima e convívio social

    Quando a pessoa idosa passa a frequentar aulas de dança, ela volta a se sentir parte de um grupo, algo que se perde com a terceira idade. Isso porque, com o envelhecimento, o idoso tende a se sentir isolado, solitário ou abandonado, sentimentos que acarretam, inclusive, determinados problemas, como depressão. Nesse sentido, com a participação em atividades coletivas, a socialização volta a estimular o convívio social, melhorando a autoestima da pessoa, que passa a se sentir capaz novamente. De quebra, o indivíduo vai ter a chance de fazer novos amigos e encontrar, mais uma vez, novos propósitos de vida.

  • Promoção do bem-estar físico e emocional

    Ainda sobre os quadros depressivos, que também podem envolver ansiedade e estresse, a dança ajuda no restabelecimento das faculdades mentais. A prática física conduz o corpo a produzir mais serotonina, dopamina e doenfordina — os hormônios responsáveis pelo humor e pelo prazer. Com todos esses processos químicos acontecendo dentro do organismo, somados ao bem-estar da dança, a atividade acaba afastando pensamentos negativos e inibe os sintomas depressivos, além de colaborar para outras prevenções, como de hipertensão e demais problemas de saúde.

  • Estímulo à memória

    Os passos de uma coreografia, por mais simples que sejam, estimulam o cérebro a pensar nas sequências dos movimentos. Então, além do esforço físico, a pessoa otimiza suas capacidades de memorização. E isso é incrível quando se trata de pessoas na terceira idade! Além de manter o corpo ativo, uma atitude comprovada cientificamente e que garante um envelhecimento saudável é, de fato, o estímulo da memória. Ela previne doenças, como o Alzheimer, e outros fatores de riscos para a demência, por exemplo.

Ballet para Terceira Idade

    Existe um mito de que o ballet clássico é uma técnica de dança que só pode ser iniciada na infância ou, pelo menos, quando se é jovem. Por muito tempo esse tipo de pensamento afastou os adultos de uma prática excelente e cheia de benefícios para o corpo. Com o tempo, esse pensamento foi sendo mudado e as turmas voltadas para os adultos começaram a surgir e se popularizar em todo o mundo.
    Inclusive, é importante saber que o ballet para terceira idade, tem seus benefícios para esse público idoso.
    As aulas de ballet para terceira idade apresentem a estrutura básica de qualquer aula de ballet, como no ballet já voltado para o público adulto com sequências de alongamento, aquecimento, preparação do corpo e demais exercícios (tendús, pliés, entre outros). A diferença é que, com o público idoso, os movimentos são mais leves e simples, exigindo menos velocidade e força dos alunos. O apoio da barra está igualmente presente durante quase toda aula. Quase toda, porque algumas turmas com mais tempo de prática podem muito bem executar exercícios já no centro da sala.
     A ideia é que o corpo se adapte a esse tipo de atividade de maneira gradual, respeitando os limites e as capacidades de cada aluno, sem sobrecargas. As aulas investem no trabalho com a força do corpo e dos músculos, as noções de equilíbrio e postura, ritmo e movimento. Tudo isso de uma forma divertida e relaxante, para que os idosos possam evoluir no ballet em seu ritmo mais apropriado.

Alongamento para idosos

Com o aumento da expectativa de vida, cada vez mais idosos procuram atividades físicas como forma de manutenção da saúde, entre elas o alongamento.
   O idoso tem uma propensão ao encurtamento muscular e diminuição da flexibilidade, o que gera limitação articular, além da perda do equilíbrio, coordenação motora e força muscular. Essa diminuição com o avanço da idade pode comprometer a independência dos movimentos acarretando maior dependência do idoso e, consequentemente, uma redução da qualidade de vida.
     A prática regular de alongamentos por idosos ajuda a atenuar os efeitos negativos relacionados ao envelhecimento, devido à associação de diversos benefícios, como aumento da flexibilidade dos músculos e articulações, redução das tensões musculares, prevenção de lesões, auxílio no retardo da perda natural e progressiva da flexibilidade, potencializa a sensação de autonomia e bem-estar, ativa a circulação promovendo mais disposição, fazendo com que seja mais fácil realizar algumas atividades diárias, como cozinhar, limpar e arrumar.

Dança de Salão para Terceira Idade

Não é segredo para ninguém que, quando chegamos à terceira idade, a tendência é que o corpo humano vá perdendo o tônus muscular aos poucos. Além disso, o equilíbrio, a memória e as funções motoras também podem ser afetados. Porém, praticar dança de salão pode ajudar muito os idosos. 
Vale ressaltar que, apesar da dança de salão ser indicada para todas as idades e inclusive estimulada para a terceira idade, uma avaliação médica pode ser fundamental antes de se iniciar as atividades. A dança de salão pode ser praticada por pessoas sem qualquer preparo físico, tudo vai depender de sua motivação e seu interesse em relação à atividade que se propôs a desenvolver. Confira os benefícios da prática de dança de salão na Terceira Idade:

  • Trabalhar o corpo

    muitos problemas de saúde estão associados ao sedentarismo, muito comum na terceira idade. Afinal, com o passar do tempo, é natural a pessoa ir perdendo o pique que tinha quando era mais novo e passa a fazer cada vez menos exercícios. A prática da dança de salão na terceira idade pode ajudar a manter o indivíduo ativo e com mais resistência.

  • Fortalecer os músculos

    é comum idosos perderem não só o tônus como também a massa muscular, o que muitas vezes acarreta a perda da força. Problemas hormonais podem acelerar essa perda, que é muito natural com a chegada da idade. Porém, a dança de salão pode fazer com que essa perda não aconteça tão rapidamente, mantendo o idoso mais saudável e forte.

  • Melhorar o equilíbrio e a agilidade

    o sedentarismo também acarreta perdas no equilíbrio e agilidade. Por isso, manter-se sempre em movimento pode ser fundamental para os idosos. Ter uma melhor estabilidade motora ajuda a evitar quedas, que são tão comuns na terceira idade e acabam gerando fraturas e recuperações dolorosas.

  • Melhorar a respiração e a circulação

    a dança de salão não é considerada uma atividade de impacto, mas mesmo assim ela estimula o corpo e leva a certo esforço, que faz com que o idoso tenha um controle maior sobre sua respiração. Além disso, devido ao esforço, a circulação sanguínea é estimulada, o que ajuda a manter o coração mais saudável.

  • Ajudar a memória

    tentar se lembrar de um passo pode ser um desafio para uma pessoa da terceira idade. Porém, ao praticar dança de salão, com o passar do tempo, o cérebro vai sendo estimulado e o esforço físico ajuda a mantê-lo mais bem oxigenado, o que faz muito bem para a saúde. Logo o idoso se lembrará não só dos passos, como de uma coreografia completa!

  • Diminuir o estresse e a ansiedade

    é comum que idosos apresentem quadros depressivos, estresse e ansiedade, principalmente se a pessoa foi muito ativa no passado e encontra-se parada há muito tempo. Porém, a dança de salão, por ser uma atividade alegre e prazerosa, faz com que o corpo produza mais endorfina, dopamina e serotonina, hormônios responsáveis pela regulação do humor e do prazer.

  • É importante para a socialização

    uma reclamação comum entre idosos é eles se sentirem muito sozinhos e participar de atividades em grupo, como aulas de dança de salão, podem ajudar na socialização da pessoa. Assim, ela passa a conhecer outras pessoas da mesma faixa etária e tem a chance de fazer novos amigos

  • Ajudar na manutenção da saúde mental e corporal

    um corpo em equilíbrio ajuda a manter a mente em equilíbrio, e isso pode ser fundamental para qualquer idoso. Como a dança de salão é uma atividade muito prazerosa, ela ajuda a manter o organismo equilibrado, evitando tanto doenças físicas, como hipertensão, quanto mentais, como ansiedade e depressão.

Nossos Professores

Thais Regina Roque

Edson Dooley

Adriana Bele Fusco